Domingo, 21 de Setembro de 2008

Pushing Daisies...

 

Enquanto continuo a tentar descobrir que palavras escrever aqui, das milhares que de há umas duas semanas me assaltam a mente constantemente mas que teimam em não formar um texto consistente, hoje aproveito para deixar aqui uma recomendação...

 

Descobri, há algumas semanas, na RTP2 uma série que me fascinou (e que entretanto já chegou ao fim da sua primeira temporada).

 

Pushing Daisies é uma série com uma áura mágica, colorida e que parece saída de um qualquer sonho. A história, ao ser explicada parece estranha... Ned descobre em criança que tem um dom muito especial: com um toque é capaz de reanimar algo ou alguém que esteja morto. Mas também descobre rapidamente que este dom tem algumas regras... com um primeiro toque dá vida ao que já a tinha perdido, mas com um segundo toque a morte regressa... para sempre. Para além disso, se a reanimação durar mais que alguns segundos, outra pessoa morre no lugar da que foi reanimada, como que para reequilibrar as coisas.

Ao perceber da pior maneira as implicações do seu dom, ele acaba por se afastar do contacto profundo com outras pessoas e começa a ganhar a vida a fazer as mais deliciosas tartes de sempre (com a utilização do seu dom, a fruta acaba por manter sempre o seu melhor sabor...). Até que um dia um detective privado descobre o segredo de Ned e começa a usá-lo como ajudante para deslindar casos de assassinatos. Ned reanima os mortos por alguns segundos, o suficiente para que eles contem quem os matou e em que circunstâncias.

Até que um dia, o morto em questão é alguém conhecido de Ned... Chuck, a sua vizinha, em criança... a única rapariga que amou. E Ned simplesmente não é capaz de a devolver à morte. E aqui começa a história que serve de pano de fundo a toda a série. O amor puro entre os dois protagonistas, que sempre foram o único amor um do outro, mas que nunca poderão tocar-se, sob pena de que Chuck volte irremediavelmente a morrer.

 

Se tudo isto parece estranho e confuso, aconselho vivamente a que dêem uma olhada na série (que na américa tem a estreia da segunda temporada no próximo dia 1 de Outubro).

 

Para ver os primeiros 6 minutos e meio da série: http://www.youtube.com/watch?v=tJ5eZvzNn30&feature=related

 

Para ver um pequeno resumo da história: http://www.youtube.com/watch?v=_GyE21TYvzo

 

 E aqui fica uma pequena e belíssima cena final do sexto episódio da primeira série...

 

 

Ned: You’re the only one for me.
Chuck: I know you feel that now, but… there are things you want, there are things we both want…
Ned: So, everybody wants stuff… We wake up every day with a list of wishes a mile long, and maybe we spend our lives trying to make those wishes come true, but just because we want them, it doesn’t mean we need them to be happy.
Chuck: What do you need to be happy?

Ned: You.

 

 

sinto-me: Estranho!
música: In the arms of the Angel - Sarah McLachlan
publicado por Nuno às 14:58
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Joãozinho a 24 de Setembro de 2008 às 23:43
Parece interessante pá, mas pensei que estivesses a falar de "L Word", isso sim uma verdadeira série :p

Abraço!

Comentar post

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28

posts recentes

500 days of Summer...

Stop 4 a minute...

Fundamental...

O regresso do Palma...

A dream in a restless nig...

Reruns...

A Bioquímica do amor...

Dreams...

The Fixer...

Pessoas...

Coisas simples...

Antigas memórias de tempo...

Eh Eh Eh Eh, este ano é q...

Histórias de vida...

Ansiedades...

Coisas perfeitas...

Lover, you should've come...

Dificuldades de comunicaç...

Cansaço...

O que eu te queria dizer....

How these days grow long....

Crónica de um dia normal....

Conversas adiadas...

Tempo de focar...

O telemóvel e o amor...

Pensamentos recorrentes.....

Uma pequena história...

Tic tac...

One more daisy...

Esta coisa de gostar de a...

Pushing Daisies...

Quase perfeit(a)...

Haja Folia...!

Arroz-doce...

Um abraço...

O que é um ano...?

O pior cachorro de sempre...

Tristeza inexplicável...

O caderno de climatologia...

Aconteceu...

Dor...

A brand new start...

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

blogs SAPO

subscrever feeds