Sábado, 13 de Junho de 2009

Eh Eh Eh Eh, este ano é que é...

 

A noite de Santo António, em pleno coração de Lisboa, é sempre animada. Entre a tentativa de conseguir um jantar minimamente decente numa qualquer tasca com meia dúzia de mesas na rua, a paragem obrigatória na ginginha (mas atenção, não é nessa ginginha! É na outra lá mais acima um bocadinho, que tem menos gente!), a passagem (não menos obrigatória) pelo campo das cebolas, onde se dança ao lado de caixotes do lixo fedorentos a transbordar de espinhas de sardinha, a caminhada em fila bem apertadinhos no meio da multidão até ao bailarico no Largo do Salvador (viva Alfama!!) e a caminhada (ainda mais apertada) até à igreja de Santo António, muito se bebe, canta, dança, brinca… E se, de facto, a parte dos apertões no meio da multidão não é das mais agradáveis, a verdade é que o bailarico, o convívio, o cantar às velhotas que aparecem sempre à janela no Largo do Salvador, as inúmeras parvoíces que se dizem e a companhia dos amigos compensam sempre largamente tudo isso.

 
Mas claro que a noite de Santo António não acaba sem uma visita ao próprio, com a devida formulação de inúmeros pedidos de índole amorosa (alguns próprios, outros encomendados ou até oferecidos!), seguidos do atirar das moedas ao Santo, que imediatamente demonstra a futura realização ou não de tais desejos, consoante as moedas cheguem efectivamente a atingir o Santo.
 
E o que me faz vir a esta hora escrever (compensando o facto de a velhice já nos ter feito voltar para casa bem mais cedo do que é costume…) é que aconteceu algo que, aparentemente, tem de ser comunicado a toda a humanidade inadiavelmente!!! Bom, pelo menos a julgar pela reacção de uns casais que estavam atrás de mim, que eu não conhecia de lado nenhum, mas que logo desataram aos gritos, numa grande festa em minha honra, dando-me os parabéns por eu ter feito uma das minha moedas ficar em cima da bíblia do Santo, sem voltar a cair. Aparentemente isso quer dizer que me caso este ano…
 

Portanto, queria só aqui dizer que este ano é que é!! Por isso, por favor vão preparando os fatos, as prendas, tudo… porque, pelo menos a julgar pelos tais casais desconhecidos (e quem sou eu para duvidar deles?!), deste ano não passa!!!

 

 

P.S.: Há vários textos a povoar este computador que estão a fermentar, à espera de tempo e inspiração para serem acabados, ou que estão simplesmente indecisos acerca do melhor momento para saltar para o lado de cá, onde mais pessoas os possam ler (talvez até indecisos se outras pessoas os devem ler)... Mas alguma coisa irá surgindo, a seu tempo.

 

sinto-me: Apertado!
música: Fado da Procura - Ana Moura
publicado por Nuno às 05:03
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28

posts recentes

500 days of Summer...

Stop 4 a minute...

Fundamental...

O regresso do Palma...

A dream in a restless nig...

Reruns...

A Bioquímica do amor...

Dreams...

The Fixer...

Pessoas...

Coisas simples...

Antigas memórias de tempo...

Eh Eh Eh Eh, este ano é q...

Histórias de vida...

Ansiedades...

Coisas perfeitas...

Lover, you should've come...

Dificuldades de comunicaç...

Cansaço...

O que eu te queria dizer....

How these days grow long....

Crónica de um dia normal....

Conversas adiadas...

Tempo de focar...

O telemóvel e o amor...

Pensamentos recorrentes.....

Uma pequena história...

Tic tac...

One more daisy...

Esta coisa de gostar de a...

Pushing Daisies...

Quase perfeit(a)...

Haja Folia...!

Arroz-doce...

Um abraço...

O que é um ano...?

O pior cachorro de sempre...

Tristeza inexplicável...

O caderno de climatologia...

Aconteceu...

Dor...

A brand new start...

arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

blogs SAPO

subscrever feeds